De Volta, Feminismo, Gordofobia e bate papo!

 Emagrecer Feminismo e Gordofobia

 

Olá Pessoal!

 

Estive mais de um mês sumida..... problemas no trabalho, stress, falta de tempo, falta de inspiração, chateada comigo por não atingir objetivos.... quem nunca?

 

Mas, nada melhor que uma boa oração, e pedir para o papai lá de cima dar uma ajudinha e um empurrãozinho. Não vim aqui falar de crenças, mas quanto a mim, sempre peço uma ajuda extra, porque as vezes, não é fácil.

 

No Dia da Mulher, vi muitos comentários na internet sobre Feminismo , e embora eu me considere uma, fico a pensar o porque muitas vezes há tantos comentários fúteis sobre o assunto.

 

O que eu quero dizer com isso é que, sim, sou gorda, e sim, não sou feliz com minha aparência. E sim, muitas vezes prejudico-me por não me sentir confiante e feliz. Mas, só que por que acredito em igualdade de género, tenho que ser feliz com qualquer que seja a minha aparência? Cuidar- se e amar-se, independente da opinião de outros, não é uma das lutas do feminismo?

 

Não concordo e não aceito, as regras e padrões que a sociedade Gordofóbica impõe. Cada um tem que ser como quer ser, aceitar-se, amar-se e cuidar-se. E quando falo em, cuidar-se, não sigifica ser magro. Afinal, conheço muitas magras que vivem a base de batatas fritas e M&M´s. Mas, quando falo que temos que nos aceitar, também não siginifica que, se sou gorda tenho que aceitar isso, como um karma.

Tenho sim, que entender que até posso ser uma Kim Kardashian (kkk) mas então, não tenho biotipo para uma Bella Falconi. Na verdade, elas podem ser, e são (para mim), inspiração, e só. Elas não estão ditando nenhuma regra, ou impondo como devemos ser. E nós, temos que aprender a entender isso ao invés de julga-las, como vejo muita gente em nome do feminismo fazer.

 

Eu adimiro, e muito, pessoas como a Eliza do blog Abafa e Desencana, que se assumem gordinhas e são lindas. Sim, porque quando estamos confiantes somos muito mais bonitas! Mas, eu não gosto de me ver no espelho, detesto comprar roupas, porque as que eu gosto, não me ficam bem... mas nem por isso, sou gordofóbica.

 

Já sofri muito preconceito por causa do meu peso. Lembro-me de à 2 anos atráz ser chamada duas vezes para a mesma entrevista de emprego, então, após ser entervistada com o dobro de vezes e de tempo que os outros candidatos, veio por fim, a pergunta gordofobica: Mas, será que a sra conseguirá desempenhar as funções de caixa com o seu peso?..............  Nem merece comentários.... Mas para fechar a história, 2 meses depois recebi uma ligação, a pessoa tinha percebido, sabe-se lá como, que não são só as pessoas magras que são compromissadas e profissionais. Mas, já tinha percebido tarde de mais.

 

Com tudo isso eu só quero dizer que sim, sou feminista, sim acredito que um dia nós mulheres e transexuais vamos ter as mesmas oportunidades que os homens.

Acredito na luta contra a violencia doméstica, assédio sexual, estrupos e em tantas causas, que, são mais importantes que uma mulher querer se sentir bem e feliz com o seu corpo.

 

E sim, também acredio em mim, e que minha rxinfocenter luta com a balança vai chegar ao fim.

 

Grande Beijo!!!

 

Gostou deste artigo? Partilhe com os amigos: